Home > Destaque > Procon e Polícia Civil fazem ‘batida’ em revendas de gás suspeitas de formar cartel em Campo Grande
Procon deu prazo de 10 dias para revendas fornecerem notas fiscais. (Foto: Divulgação)

Procon e Polícia Civil fazem ‘batida’ em revendas de gás suspeitas de formar cartel em Campo Grande

Depois de denúncia do Jornal Midiamax revelar esquema de cartel do gás em Campo Grande, vários donos de revendas foram surpreendidos por fiscais do Procon e investigadores da  na manhã desta sexta-feira (25).

A ação faz parte de investigações contra um grupo que combina os preços do botijão e intimida concorrentes que não aceitam subir o valor do produto.

No total, quatro revendas foram notificadas a apresentar, no prazo de dez dias, notas fiscais de entradas e saídas de produtos. Além disso, os proprietários prestaram depoimento aos investigadores da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e da Dedfaz (Delegacia Especializada em Repressão a Crimes de Defraudações e Falsificações).

Outras irregularidades foram constatadas. Das quatro revendas fiscalizadas, uma delas revendia produto o qual não tinha credenciamento para vender. A prática é vedada pela  (Agência Nacional de Petróleo). No mesmo local, as equipes descobriram que o estabelecimento armazenava 132 botijões, quando sua capacidade é de 120.

gás em Campo Grande

Conversa mostra preocupação de alguns integrantes em serem pegos pelo crime. (Imagem: Reprodução)

No momento em que as equipes estavam no local, o entregador estava sando para uma entrega sem emitir a nota fiscal.

Além das notas fiscais, o Procon solicitou a apresentação do Mapa de Controle e movimentação mensal dos últimos três meses.

Esquema criminoso

Prints em um grupo de WhatsApp os quais a reportagem do Jornal Midiamax teve acesso revelam que houve uma reunião entre os revendedores de gás para combinar o preço da venda. “Complicado, muitos não foram ontem”, diz um deles. Outro completa: “Mas todos estão sabendo do aumento. Se nós não unirmos agora, pode larga mão” (sic), diz outro.

A prática é crime e os proprietários dessas revendas sabem disso. Em trecho da conversa no grupo um deles diz: “Tem que tomar cuidado em como falar com quem não quer subir o preço, porque pode complicar se denunciar”. Outro é mais enfático e diz que é melhor “parar de conversa mole e agir sem ficar com medo de responder crime”.

A conversa envolve pelo menos 7 revendedores, que estão liderando o movimento.

revenda de gás

Grupo se indigna com concorrente vendendo produto mais barato e um deles diz que vai conversar. (Imagem: Reprodução)

FONTE: https://www.midiamax.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
x

Veja Também

FCO Empresarial: Parcelas de outubro, novembro e dezembro estão prorrogadas para janeiro de 2021

Atendendo as solicitações do Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis do FCO, o Banco do Brasil anunciou que os empresários de ...